Explorar o papel potencial dos componentes bioativos naturais na prevenção e tratamento de doenças inflamatórias crônicas, como câncer, obesidade, diabetes, artrite reumatóide, aterosclerose, doença cardíaca isquêmica e doença inflamatória intestinal é agora objeto de intensa pesquisa.

Produtos vegetais fermentados são alimentos altamente populares em todo o mundo e possuem compostos naturais, como probióticos e fitoquímicos com propriedades biológicas reconhecidas.

Frutas, vegetais, chás, grãos, legumes e raízes com amido, são alguns dos alimentos utilizados para fermentação.

Durante o processo, os microrganismos responsáveis geram compostos bioativos por meio da metabolização de carboidratos e proteínas fermentáveis. Além disso, a fermentação aumenta o conteúdo de peptídeos, aminoácidos, vitaminas, minerais e antioxidantes dos alimentos.

Uma revisão publicada neste ano abordou a temática falando um pouco mais sobre os efeitos benéficos dos alimentos fermentados como berries, repolho e produtos derivados da soja.

Berries fermentadas

As berries (por exemplo, mirtilo e amora) são bem conhecidas por seus benefícios significativos à saúde. Foi demonstrado que várias berries têm atividades anti-inflamatórias e imunomoduladoras, reduzem o risco de doenças cardiovasculares, doenças neurodegenerativas, diabetes mellitus e protegem contra o câncer. Além disso, representam uma boa fonte de vários micronutrientes e compostos bioativos com propriedades antioxidantes, incluindo vitaminas C e E, selênio, carotenóides e fitoquímicos, como antocianinas e taninos.

A fermentação pode aumentar os efeitos positivos devido a elevação dos compostos polifenólicos e da capacidade antioxidante dos produtos fermentados.

Mirtilos e amoras fermentadas modulam a microbiota intestinal, promovendo aumento de bactérias benéficas. E melhorando também a produção de ácidos graxos de cadeia curta e aumentando a imunidade da mucosa ao promover células IgA secretoras por meio do aumento da atividade de TGF-β.

Produtos de repolho fermentados

O repolho é uma fonte rica em compostos fenólicos e é bem conhecido por suas propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e protetoras do câncer.

Estudos mostram o impacto positivo dos produtos fermentados de repolho, como chucrute e kimchi, na saúde.

  •  Chucrute:

O chucrute é um produto nutritivo de repolho fermentado, amplamente consumido como prato tradicional em muitos países europeus, asiáticos e nos Estados Unidos. É produzido pela fermentação de bactérias produtoras de ácido láctico do repolho branco, fresco, picado e salgado com 2–3% de cloreto de sódio, neste caso, o sal é adicionado para fornecer um ambiente anaeróbico e prevenir a deterioração microbiológica.

As principais espécies bacterianas envolvidas no processo de fermentação do repolho são: Leuconostoc mesenteroides (L. mesenteroides), L. plantarum, Lactobacillus brevis, Pediococcus pentosaceus.

Compostos bioativos derivados da hidrólise do glucosinolato, como indol-3-carbinol, ascorbígeno, sulforafano e isotiocianato de alila, são responsáveis ​​pelos efeitos do chucrute favoráveis ​​à saúde. Este alimento fermentado é uma excelente fonte de vitaminas antioxidantes, como vitaminas E e C.

  •  Kimchi:

Kimchi é um alimento vegetal fermentado feito de diferentes vegetais crus em uma mistura de temperos com pimenta vermelha, alho, gengibre, cebolinha e molho de frutos do mar fermentado. Para a preparação, utiliza-se normalmente o repolho chinês e é consumido usualmente na Coréia.

É um alimento funcional probiótico, que contém vitaminas e fitoquímicos, como compostos de indol, b-sitosterol, isotiocianato de benzila e tiocianato, que desempenham variados papéis fisiológicos no corpo humano, incluindo atividades antioxidantes, anti-inflamatórias, anticarcinogênicas, anti-envelhecimento, antiobesidade, antidiabética, anti-hipertensiva, anti-constipação e hipolipemiante.

Produtos de soja fermentados

A soja é um grão rico em proteínas e uma boa fonte de carboidratos solúveis. Vitaminas, minerais, fosfolipídios, compostos fenólicos e antioxidantes são os outros componentes valiosos da soja. Muitos países asiáticos, incluindo China, Indonésia, Índia, Vietnã e Japão, produzem diferentes tipos de alimentos fermentados de soja, como tempeh, miso, natto, douchi e hawaijar.

De modo geral, as evidências crescentes apoiam fortemente os benefícios para a saúde dos alimentos vegetais fermentados. No entanto, a evidência existente foi gerada principalmente a partir de estudos in vitro e em animais, e existem estudos clínicos raros neste campo. Portanto, o papel potencial dos produtos vegetais fermentados na saúde humana ainda precisa ser determinado por ensaios clínicos randomizados e controlados.

Referências:

1- Kim, J.H.; Kismali, G.; Gupta, S.C. Natural Products for the Prevention and Treatment of Chronic Inflammatory Diseases: Integrating Traditional Medicine into Modern Chronic Diseases Care. Evid. Based Complementary Altern. Med. 2018, 2018, 9837863;
2- Ramana, K.V.; Singhal, S.S.; Reddy, A.B. Therapeutic Potential of Natural Pharmacological Agents in the Treatment of Human Diseases. Biomed Res. Int. 2014, 2014, 573452;
3- Sanlier, N.; Gökcen, B.B.; Sezgin, A.C. Health benefits of fermented foods. Crit. Rev. Food Sci. Nutr. 2019, 59, 506–527;
4- Septembre-Malaterre, A.; Remize, F.; Poucheret, P. Fruits and vegetables, as a source of nutritional compounds and phytochemicals: Changes in bioactive compounds during lactic fermentation. Food Res. Int. 2018, 104, 86–99;
5- Shahbazi, Roghayeh, et al. “Anti-Inflammatory and Immunomodulatory Properties of Fermented Plant Foods.” Nutrients 13.5 (2021): 1516.