Está mais que comprovado, produtos ultraprocessados não são as melhores opções de alimentos saudáveis. Mas o que fazer quando se está de frente a essas opções? Uma dúvida que muitas pessoas têm é: entre manteiga e margarina, o que escolher?

Resumidamente, manteiga é um produto de origem animal, derivada da gordura retirada do leite. É importante saber que, embora ela tenha um alto teor de gorduras saturadas, a manteiga é um produto natural, então basta que seja consumida com moderação.

A margarina é um produto a base de óleo vegetal hidrogenado, e possui características e substâncias que aumentam o risco de doenças. Essa hidrogenação, em seu processo de fabricação, forma a famosa gordura trans. Sendo o consumo em excesso desse tipo de gordura associado ao aumento dos níveis de LDL, à diminuição dos níveis de HDL e às doenças cardiovasculares. Isso sem falar no excesso de conservantes, corantes, aromatizantes e espessantes em sua composição. Em resumo, a margarina é um produto criado artificialmente.

Com a descoberta de tantos malefícios, muitas indústrias passaram a lançar no mercado margarinas livres de gordura trans. O que não quer dizer que elas tenham se tornado mais saudáveis. Todas as margarinas com “zero gordura trans” têm gordura interesterificada, que é o óleo vegetal modificado quimicamente. Mesmo com as novas alternativas industriais, a qualidade do produto alimentício não mudou. A margarina promove o que a sua invenção se propõe a prevenir.

Opções como o azeite de oliva e outros óleos vegetais são válidas pois têm menos gorduras saturadas, não possuem gorduras trans e detém maior teor de gorduras poli e monoinsaturadas.

Para ajudar a saber sobre o teor de gordura de cada um dos principais óleos utilizados na cozinha, o WebDiet criou uma lâmina educativa com a composição de gorduras de todos os óleos. Você pode encontrá-la na aba “estudos”.