Quando falamos em esportes, principalmente em esportes de alto desempenho, devemos enxergar os detalhes e usá-los à favor, para levar os atletas sempre até outro nível.

Uma base sólida de treinamento, descanso e nutrição adequadas são essenciais para o êxito no mundo esportivo. Uma vez que estes fatores são levados em consideração, e o atleta atinge um nível de maturidade de treinamento e competição – onde ganhos marginais determinam o sucesso -, pode haver um papel para o uso de suplementos baseados em evidências no desempenho.

Hoje, falaremos de suplementos básicos, porém com alto nível de evidência para uso no esporte, a fim de aumentar o desempenho dos atletas:

1) Cafeína

A cafeína é um estimulante comumente consumido na rotina das pessoas e dos atletas, seja através do próprio café, seja por meio de chás e suplementos. Seus efeitos no alto desempenho são bem estabelecidos pela literatura científica. E os mecanismos que sustentam esses benefícios incluem antagonismo do receptor de adenosina, aumento da liberação de endorfina, função neuromuscular aprimorada, vigilância e alerta aprimorados e uma percepção reduzida de esforço durante o exercício.

2) Creatina

A creatina é outro suplemento amplamente pesquisado, sendo a creatina monohidratada a forma mais comum utilizada para suplementar a ingestão alimentar. Dentro do músculo, a creatina-quinase medeia a fosforilação da creatina em fosfocreatina (PCr), um substrato chave para a geração de força muscular de alta intensidade (Greenhaff et al., 1993). Considerando que os níveis de PCr diminuem durante o exercício de alta intensidade para ressintetizar rapidamente trifosfato de adenosina (ATP) a partir de difosfato de adenosina (ADP; Rawson & Persky, 2007), os estoques elevados de creatina permitem uma maior taxa de ressíntese de PCr, aumentando a curto prazo, o desempenho no exercício.

3) Bicarbonato de Sódio

A ingestão de bicarbonato de sódio (NaHCO3) é proposta para melhorar o desempenho em exercícios de alta intensidade como um tampão extracelular (sangue); no entanto, os mecanismos de ação são complexos (Siegler et al., 2016). Embora desempenhe um papel importante na manutenção do pH intracelular e extracelular, o NaHCO3 é incapaz de permear o sarcolema e, portanto, auxilia a regulação do pH intracelular indiretamente, aumentando o pH extracelular e as concentrações de HCO3– (Katz et al., 1984; Lancha Junior et al., 2015).

Quer conhecer um pouco mais sobre suplementos e sua aplicabilidade no exercício?

O WebDiet preparou um curso completo sobre a temática e, além disso, disponibilizou lâminas com resumos sobre suplementos e suas aplicabilidades.

Vai ficar de fora dessa, Nutri?

 

Referências:

1- Greenhaff, Paul L., et al. “Influence of oral creatine supplementation of muscle torque during repeated bouts of maximal voluntary exercise in man.” Clinical Science 84.5 (1993): 565-571

2- Rawson, Eric S., and Adam M. Persky. “Mechanisms of muscular adaptations to creatine supplementation.” International SportMed Journal 8.2 (2007)

3- Junior, Antonio Herbert Lancha, et al. “Nutritional strategies to modulate intracellular and extracellular buffering capacity during high-intensity exercise.” Sports Medicine 45.1 (2015): 71-81.