Como já abordamos, em nossa publicação sobre os benefícios da amamentação para mães e filhos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o aleitamento materno exclusivo até os seis meses e a sua continuidade até os dois anos de idade.

Sabe-se a importância da amamentação nos primeiros anos de vida de uma criança e sua grande representatividade no desenvolvimento infantil. Tendo isto em vista, nos últimos anos, os estudos com relação ao leite materno, sobretudo quanto a sua variação ao longo da lactação, vêm se aprimorando.

Você sabia que o leite materno muda ao longo da lactação a fim de se adaptar às necessidades nutricionais e imunológicas do bebê? É o que chamamos comumente de variação circadiana do leite materno.

A composição do leite materno é diferente entre mães e populações e pode, inclusive, ser diferente também para meninos ou meninas. Além disso, alguns nutrientes podem mudar ao longo do dia.

Uma revisão de literatura, realizada em 2020, forneceu uma visão geral das flutuações de alguns componentes do leite materno, incluindo macro, micronutrientes e fatores bioativos.

A variação foi relatada no triptofano, gorduras totais, triglicerídeos, colesterol, ferro, melatonina, cortisol e cortisona. Não foi identificada variação nos carboidratos, proteínas totais, ácidos graxos, vitaminas: A, B1, B6, B8, B11, B12, E e Colina, Minerais: cálcio e cobre. E ainda, os que foram inconclusivos, como por exemplo: lactose, glicose, zinco, magnésio, leptina, prolactina, IgA, IgG, IgM, dentre outros.

Se torna notável a necessidade de estudos de alta qualidade para o aprofundamento da nossa compreensão em relação a cronobiologia do leite materno, visto que ainda não há estudos conclusivos abordando se a variação circadiana é definida pelo relógio circadiano intrínseco da mãe nos tecidos da glândula mamária, ou por fatores externos ou comportamentais, como sono e alimentação. Ainda não está claro, também, se fatores como etnia, status socioeconômicos e estilo de vida são relevantes.

Apesar de toda limitação, fica evidente que na composição do leite materno há componentes essenciais que variam sistematicamente ao longo do dia, indicando, assim, o leite materno como a crononutrição no início da vida.

 

Referência: ITALIANER, Merel F. et al. Circadian Variation in Human Milk Composition, a Systematic Review. Nutrients, v. 12, n. 8, p. 2328, 2020.